Dois

Seguimos? Você sim!

Me lembro daquela noite, depois de alguns meses separados com o pouco de amizade que nos restava, mesmo com o coração apertado, eu falei sorrindo, “você seguiu né”, e como quem não entende, você respondeu “Segui é? Pra onde?” Eu pudia muito bem me iludir com aquele teu jeito sacana de jogar as palavras no ar, pudia ter considerado que tu ainda queria ficar, mas ali, naquele momento, eu já havia mudado e muito, eu já não era mais a mesma menina de antes. É claro que seguiu, nós seguimos. Nos distanciamos, você no seu canto, eu no meu. Comecei a ler outros livros e você começou a fazer inglês. Conhecemos novas cidades, e propositalmente, novas pessoas também. Eu comprei um violão, enquanto você já tocava por entre os corredores dessa vida. O tempo foi passando, e nós continuamos seguindo. Me tornei paciente, compreensiva. Você passou a ser um tanto mais sério, mas sempre com aquele sorriso maroto no rosto. Passei a ser mais observadora e você explicativo. Nosso contato foi se perdendo ao longo desse tempo que passava, e eu nada mais sabia sobre você, a não ser o que sua página pessoal trazia, e aquilo era tudo. Porém, é engraçado como alguns gostam de nos trazer notícias, e numa dessas, me veio você. Como quem quer causar um desconforto, me perguntaram: “Você viu? Fulano estar namorando!” Confesso que de imediato aquilo não me atingiu, como sempre, sorri e disse que não, e continuei seguindo. Algumas semanas se passaram, um, dois, quatro, dez meses, e tudo que eu ouvia entre os cochichos que faziam quando eu chegava perto, era que você tinha um novo alguém e que estão quase para completar um ano de história. Demorei, mas a ficha caiu, você seguiu, os teus passos foram mais largos, não consegui acompanhar. Demorei, pois é, mas me dei conta que, por mais coisas novas que eu estivesse fazendo, o meu coração continuava no mesmo lugar, continuava em você, e principalmente neste teu sorriso que é fácil de se esquecer, difícil é não lembrar.

Eu quero me desculpar por não ter sabido lidar com todo aquele sentimento, e confesso que me dói recordar que até esses dias eramos nós e hoje não é, não mais. Nossa! E não é mesmo. Esses dias era eu e você numa dessas madrugadas pendurados no telefone falando sobre o nosso dia e fazendo planos como se não houvesse amanhã, como se não precisássemos acordar cedo para trabalhar. Eramos só nós dois. Esses dias era meu cheiro impregnado na tua roupa depois daqueles abraços fortes nas despidas. Esses dias era tua voz soando por entre os cômodos. Esses dias era tua risada que me acalmava e me fazia rir junto de tão entrosada. Esses dias era você vindo da faculdade no sábado de manhã – eu sempre achava uma dó estudar de segunda a sábado – e vindo aqui em casa, e deitavas no meu colo e quase dormindo dizia que sentiu saudades. Esses dias era eu conhecendo sua família, me enturmando com seus bichos de estimação. Esses dias eramos nós dois indo comer pizza em plena quinta-feira depois de ser perder dentro da própria cidade. Esses dias era você pegando chuva na praça só para ficar papeando comigo nos primeiros encontros ou para vir comemorar mais um aniversário de vida dos meus pais. Esses dias era eu e você. É escrevendo isso que eu me vejo parada no tempo e te enxergando de longe, mais tão longe que está quase sumindo de vista. Um novo alguém te ganhou. Alguém se tornou o seu “nós” agora, e com isso eu vi que eu não segui. Não, eu não estava parada literalmente, sentada esperando que você voltasse a qualquer hora, eu simplesmente me ocupei com tantas outras coisas e não percebi que você ainda estava aqui dentro do peito. Relaxa, não vou te procurar e dizer que ando sentindo sua falta, seria teimosia da minha parte insistir em algo que não está mais ao meu alcance, e teimosia não é sinônimo de amor. A única coisa que eu sei é que ando te lembrando todos os dias, e que a saudade chega a judiar, mas eu sei também que se eu tivesse a oportunidade de outra vez te perguntar se tu seguiste em frente, você não iria fazer aquele jogo de antes, talvez nem me responderia, talvez porque você realmente seguiu. E eu continuo de cá me tornando uma pessoa cheia de conhecimentos e também de amor, por alguém que de fato não vai mais voltar. Agora muito menos, agora porque você seguiu.

Tempo certo
Anúncios

5 comentários em “Seguimos? Você sim!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s