Vida

Desabafo: Já não sou a mesma

imageEu costumava ter o coração mole, feito aqueles doces “bão” que gostávamos quando criança. Quando eu sentia saudades, por menor que fosse, eu costumava mover o mundo para matá-la. Eu costumava deixar todos ao meu redor ciente do meu carinho por eles. Sempre fui um alguém inteiro que conseguia encher qualquer metade de outro alguém, mas hoje já não sou a mesma. Eu ando tentando ver a vida com os olhos da alma e tenho escrito sobre as coisas que vem lá do peito só para não perder a sensibilidade, e principiante, a fé no amor. Eu não sei ao certo como cheguei até aqui dessa maneira, mas entre trancos e barrancos, uma má pessoa que esbarra na vida aqui, uma decepção ali, mudei sem perceber. Eu costumava abraçar mais, a chorar mais, a amar mais, a sentir mais, tudo com muito mais intensidade, mas hoje já não sou a mesma. Poucos dias atrás, meu coração se alastrou de tristeza, uma vontade enorme me invadiu de chorar, e o que eu fiz? Desviei de todos jeitos, criei compromissos longos o suficiente para me cansar só pra não dar trégua a “bad” e apenas dormir, isso mesmo, não chorei, e assim tem sido sempre que as lágrimas vem.
imageEu tenho umas saudades acumuladas aqui dentro há muito tempo, porém, já não me esforço como outrora, nem sequer uma mensagem, quando penso em fazer algo uma voz lá no fundo grita, “a pessoa nem se importa mais“, e ela se importando ou não, a solidão que sua falta causa vai aumentando me fazendo entender que saudade só se cura quando se mata. Eu já não sou a mesma. Eu costumava dar abraços tão apertados, capazes de juntar qualquer pedaço, mas hoje em dia eu que ando em pedaços, isso, eu que estou precisando receber esses abraços. Eu costumava fazer cartões declarativos sempre quando me dava na telha só para que soubessem o quanto eram especiais para mim. Eu costumava usar o coração em tudo e pra tudo. Eu costumava me jogar de cara, corpo e alma em cada sentimento. Eu não me tornei fria, mas criei barreiras entre meu coração e as pessoas. Já não sei qual é a sensação de se apaixonar por alguém, e de como é sorrir atoa ao pensar nele, nem tampouco sobre os gelos na barriga quando nos vemos. Eu já não sou a mesma. Mas eu não desisti do amor e nem da vida, eu sei bem que quando for para ser, todas portas se abriram, todas curvas serão feitas livremente, e todos sorrisos serão dados, involuntariamente. Entretanto, por enquanto, eu não sou a mesma. Mas, assim como as mais antigas lembranças que mesmo ter se passado anos e anos, uma hora vem a nós nos fazendo lembrar, assim é o meu eu de antes, ele vai voltar quando eu menos perceber, muito mais intenso e maduro, mas por enquanto não, a única coisa que sei é agora que, já não sou a mesma.

Tempo certo
Anúncios

2 comentários em “Desabafo: Já não sou a mesma

  1. Sim, por cada fase que precisamos encarar, vamos nos tornando mais cautelosos, e isso é normal, caso contrário teremos mais decepções do que alegrias. Entregar-se intensamente é bom quando alguém também se entrega intensamente por nós. A vida nunca será perfeita, mas precisa ser vivida e espero sinceramente que você não seja mesmo a mesma, mas que seja muito melhor e que possa ajudar outras pessoas, porque o importante é se sentir útil, acredite. Abraço!

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s