amor

Coração moderno à moda antiga

imageEu usufruo das modernidades que a ciência proporciona, sempre atualizando tudo quando possível, e o meu coração é moderno, porém à moda antiga. Eu me derreto em lágrimas lendo ou assistindo um romance, o meu peito aperta de saudades, meus olhos brilham de felicidades quando abraçada, o sorriso extrapola quando tocam minha alma – sem muitos esforços – minhas mãos soam ao lado de alguém especial, e minhas pernas ficam trêmulas diante de surpresas. Acredito que com o tempo nos tornamos mais exigentes, e gostar dos amores à moda antiga não significa deixar qualquer tipo entrar em nossas vidas, e olha, encontrar quem ainda preze por esse costume é como encontrar agulha no palheiro.
imageUm beijo na testa, um abraço sem malícias, um buquê de flores, um sonho de valsa, um caminhar nos fins das tarde, um lugar bacana para jogar conversas foras, momentos de gargalhadas, de planos e um ponto de paz nos dias sombrios. Onde foi parar a essência do amor? Onde foi parar aquela vontade incabível no coração de fazer o outro feliz, de cuida-lo para não se sentir só, de amo-lo como se não houvesse amanhã? Alguém por favor fale para as pessoas que o amor está gritando por socorro nesse mundo perverso, ah! O amor está se tornando algo extinto e isso me parte em pedaços. As vezes me dá uma vontade louca de espalha-lo por todos os lugares, mas o ser humano anda tão frio que um ato deste hoje em dia é considerado anormal, quando não, cafona. E eu digo, se for para ser cafona só por eu prezar pelo amor, que seja então, pois com ele podemos aprender mais do que anos em uma universidade, os conselhos das nossas avós e pais que nos digam, porque com amor eles nos corrigem e para sempre levamos seus ensinamentos.
imageMuitos me perguntam o por que de eu estar sozinha tanto tempo, mas o que elas não entendem que de paixões eu estou farta, eu quero mesmo é um amor. Eu quero alguém que não tenha dúvidas, alguém que me cuide, que me queira, me deseja, que goste das minhas manias e defeitos por vontade própria sem que eu precise implorar, porque, nós temos que amar alguém que queira nos amar e não alguém que esperamos desesperadamente que nos ame. Eu quero alguém que me faça cafuné e seja capaz de tocar minha alma, alguém que roube beijos nas tarde de chuvas e faça usos daquelas frases clichês nos dias corridos da semana, como, “lembrei de você”, “senti sua falta”, “tô indo te ver”. Eu quero alguém que me tire sorrisos e me acolha nos dias de lágrimas. Eu quero me apaixonar pelos detalhes desaparecidos, pelos olhares discretos, pelos gestos mais simples que se tornam grande dentro de mim, pelo cheiro do perfume e pelos frios na barriga. Eu quero amar alguém que esteja disposto a amar também. Eu quero estar com quem tenha um coração moderno à moda antiga para que aceite minhas declarações e me prenda numa mensagem fofa durante uma conversa séria. Eu quero um amor que ainda encontrei, diferente de todos que amei e que esteja para sempre comigo, mas, não esses “pra sempre” que duram tão pouco, mas um que esteja certo de que o amor é feito para durar por toda a eternidade.

Tempo certo
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s