Vida

E se eu me entregar?

Confesso que tenho fugido disso como quem foge da chuva, que até gosta de se molhar nela, mas em certos dias prefere se esconder, abrir o guarda-chuva ou esperar ela passar, alguns por conta que na última vez pegou um resfriado, entende? Eu já me molhei nesse sentimento, e não foi só um resfriado, foi uma pneumonia que quase me levou a morte interior. Não adianta, nós ficamos mais retidos quando se trata de demonstrar algo depois de uma grande dor, é certo que o amor de agora não tem culpa dos amores passados, só que somos seres humanos e, querendo ou não, a gente cria uma barra de defesa, as vezes tão tensa que chegamos a perder a sensibilidade, só uma pessoa de muita coragem para querer trabalhar na conquista diária de um coração adormecido. Eu tenho me escondido entre sorrisos abertos, olhares dispersos e passos rápidos. Sempre invento uma nova leitura, uma nova série para assistir, uma música para tocar, um passeio entre amigos. Eu tenho de fato fugido de sentir isso que muitos chamam de borboletas no estômago. Estou com medo de me entregar a esse novo sentir e ele não ser forte o suficiente para me segurar.beauty-blonde-boat-girl-Favim.com-1020187Mas, e se eu me entregar como vai ser? Eu sou intensa demais e tenho sentimentos guardados no peito que nunca ousei mostrar, pois nessa de “vai e vem” que as pessoas fazem nas vidas dos outros, ainda não encontrei ninguém digno de recebe-lo. Não estou dizendo que sou a melhor e que nenhum alguém pode ser amado por mim, eu já amei sim e muito, mas hoje em dia eu me amo mais, e quando passamos a nos amar mais, nos tornamos exigentes quanto a quem entra ou não no nosso cotidiano, na nossa rotina. E se eu me entregar? De uma coisa eu sei que não serei uma má companhia. Não sou possessiva, esse termo de posse soa muito radical e no fim, “ninguém é nosso, as pessoas apenas escolhem estar conosco” e eu acredito que o amor é simples. Ele é como ar, se prendemos-o, acabamos morrendo, se nos desgastamos, acabamos perdendo o fôlego, mas se usarmos como deve ser, ele permanece como tem de ser, nos trazendo vida, e o amor bonito, de verdade, ele respira, ele é vida. Eu gosto de leveza, do cheiro das rosas; das doces manhãs; de paz; eu reconheço que minha alma é pura, sendo assim, eu só precisaria mesmo era de quem pudesse ser capaz de não só apenas enxergar isso, mais de ter isso também consigo. E se eu me entregar, antes mesmo disso acontecer, seja decido, porque estou cansando dessa gente que chegam e logo vão embora, desse povo imaturo que não entende a simplicidade do amor e se assusta quando começa a conhece-lo. O amor é tudo que ainda não vemos, mais imaginamos que seja, e só conseguimos compreende-lo quando nos entregamos a ele. Captou? Não será bem você a pessoa que me receberá quando eu me entregar, mas sim o amor que tu vier a sentir por mim, porque, por mais medo que eu possa ter em dar passos a diante em algum sentimento, eu só me entrego a ele quando for parceiro, quando for recíproco, quando for de fato amor. A vida está passando depressa demais para eu estar com alguém que nada me acrescenta. E se eu me entregar a essa viagem que é amar outra vez, por favor, seja inteligente de fazer o mesmo ou ir para não me machucar.

Tempo certo
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s