Tempo

Benditas panquecas

photo-1429080542360-e39b1a6c57c2Eu estive em um relacionamento por um tempo, adorava estar com aquele moço de verdade, só que tudo na vida tem um porquê, e as vezes de início não entendemos nada, mas, tudo se encaixa perfeitamente com o passar do tempo. Foi um domingo a noite quando decidimos que era o fim. Passado a semana, sábado de tarde, lá estava ele na cozinha da minha casa. Sabe aquele momento em que você se desconecta de alguém mais sua família não? Pois é. Nós já havíamos entendidos que era o fim, então o que ele estava fazendo ali? Panquecas. Eu amava de paixão panquecas, e nesse belo dia era o que tínhamos no almoço, deliciosas panquecas de carne ao molho de tomate. Fim do almoço, tudo certo, ele podia ir embora já né? Não, fez questão de naquele momento dizer mais uma vez que o nosso fim tinha chegado, está bem eu já havia entendido, porém isso naquele dia tirou meu gosto por panquecas. Toda vez que minha mãe fazia eu me lembrava subitamente daquele sábado e das palavras que meu antigo amor me disse.

4195d634c1a6fc73ea0196387329103ePassou-se um longo período, nem mais ouvi falar de panquecas, assim como eu havia esquecido daquele moço, esqueci também delas. Surgiu então um novo alguém, que tomou minhas dores transformando-as em alegrias, devolvendo a paz que os dias escuros haviam me roubado. Ele era um encanto. Os meses juntos foi se esticando até que “puff”, hoje teremos panquecas no jantar. Congelei. Fiquei sem reação. Parecia uma criança assustada. Em segundos me lembrei daquele maldito sábado e de todas as palavras doídas do fim de um velho amor e pensei “acho que chegamos ao fim”, eu deduzi, mesmo irracionalmente, que as panquecas deliciosas estavam ligados ao fim de alguma coisa. Jantamos na paz, fiquei maior parte do tempo calada. Depois de alguns vídeos assistidos e de conversas jogadas fora, surge então um vago silêncio, imediatamente fiquei amuada, pensando o porquê de servir panquecas no jantar. Esse alguém especial que trouxe um colorido novo para mim, me olhou nos olhos e, dentro do peito já imaginava qualquer frase como: “não é nada com você, mas não dá mais” ou “foi bom enquanto durou”. Eu sei que isso é tanto patético, talvez, mais, quem nunca criou cisma com algo né mesmo? E ele com olhos brilhantes me disse num tom mais suave que podia que eu era a melhor escolha que ele tinha feito na vida dele, definitivamente, fui considerada um presente de Deus para ele. Confesso que quase caí na risada, não pelo o que ele me disse, mais sim pela paranoia das panquecas. Me emocionei, é claro. Naquele instante eu entendi que, quando alguém nos ama de verdade, não faz com que odiemos nosso prato predileto, mas nos dá mais sabor para ficar ainda melhor, não nos rouba nada, mas acrescenta muitas outras coisas. Pode ser que minhas panquecas estavam na hora errada e no lugar errado naquele dia, hoje eu entendo e digo que, algumas coisas dão errado para o errado não dá certo. Quanto as panquecas, superei o trauma e em vez ou outra sempre procuro fazê-la com a melhor companhia, meu novo amor.

Tempo Certo
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s